segunda-feira, 9 de julho de 2012

A ARTE E DEUS

A palavra portuguesa 'arte' vem do latim ars, artis que significa 'maneira de ser ou de agir, habilidade natural ou adquirida, arte, conhecimento técnico'. A palavra 'arte' também é sinônima da palavra 'técnica', pois também designa o que é da atividade humana, ofício, instrução, conhecimento, saber, profissão, destreza, perícia, ou seja habilidades adquiridas em oposição às habilidades naturais. Para além dessa acepção técnica, a arte tem uma acepção ligada a estética, a busca pelo belo, pelo que causa sensação, deleite, prazer, independente de fins meramente utilitários. Valores estéticos dizem respeito à beleza, à harmonia, ao equilíbrio, à sintonia de cores, formas, expressões, movimentos, etc.
538px-Edgar_Germain_Hilaire_Degas_021
La Classe de Danse (1873-1876) de Edgar Degas(1834-1917):
A arte da pintura retrata a arte da dança
Desde seus primórdios, o ser humano criou objetos para atender as suas necessidades práticas, como armas de caça, ferramentas para cavar o solo e utensílios de cozinha. Outros objetos foram criados para expressar suas crenças (amuletos, estátuas) e pertinência (pinturas ou tatuagens) ou pelo simples prazer inerente ao ser humano de criar algo. Da fabricação de objetos passa-se a ritualizar as crenças, emoções, passagens da vida através de liturgias, danças e representações dramáticas. A partir da vida, o ser humano procura expressar o que pensa, estimular e entreter a si mesmo e a outros, experimentando e descobrindo novas formas de olhar e interpretar objetos, emoções e cenas da vida. No Antigo Egito a arte foi plenamente usada para exprimir crenças através da liturgia, da arquitetura e da pintura.
Funeral de um Gato (1886) por John Weguelin (1849-1927)
Através do comércio, da exploração, do intercâmbio, os povos propagaram suas obras artísticas entre outros povos, recebendo influências uns dos outros. Os progressos na tecnologia ajudaram a elaborar e difundir novas técnicas e teorias. Sendo assim a arte se faz presente na história e na vida humana; mesmo naqueles que dizem que não são especialistas em arte. Quem não se emocionou com um filme? Ou música? Quem não admirou um quadro, uma escultura? Quem não se vislumbrou com uma peça coreográfica ou de teatro? Mesmo que se desconheçam os termos técnicos, os estilos, os autores, as manifestações artísticas causam seu impacto sendo veículos poderosíssimos de expressão e comunicação. A arte pode ser naturalista (espelha o mundo), utilitária (auxilia a vida diária), decorativa (embelezadora), terapêutica (curativa), didática (educativa), enfim, a arte é a alma humana em atividade para criar o bom, o útil e o agradável.
O artista Martin Duffy esculpindo Kirsty
Qual é a relação da arte com Deus? João Calvino (1509-1564), célebre teólogo da Reforma Protestante, dizia que “todas as artes vêm de Deus e devem ser consideradas como invenções divinas”. Deus é o criador de tudo, inclusive da arte, sendo ele mesmo o artista supremo. Assim como artista humano busca em sua obra os valores estéticos da beleza, da harmonia, assim é Deus; após criar o mundo “viu Deus tudo quanto fizera, e eis que era muito bom” (Gn 1.31). A palavra ‘bom’ no texto original hebraico é tov que designa dentre outras coisas aquilo que é bom, excelente, agradável aos sentidos, qualidades buscadas por todo artista. A obra artística humana revela algo sobre seu autor: sua espiritualidade, sua genialidade, sua moralidade… Da mesma forma as obras de Deus nos revelam algo sobre ele: “Porque os atributos invisíveis de Deus, assim o seu eterno poder, como também a sua própria divindade, claramente se reconhecem, desde o princípio do mundo, sendo percebidos por meio das coisas que foram criadas” (Rm 1.20; ver também Sl 19.1). A Bíblia fala que nós somos feitura dele (Ef 2.17). No texto original grego a palavra ‘feitura’ é a palavra poiema de onde vem a palavra ‘poema’. Sendo assim, podemos dizer que Deus é um poeta e nós somos sua poesia. A natureza, obra artística de Deus, aponta para a excelência de seu Criador.
O pico  Dedo de Deus em Guapi-Mirim (RJ): A natureza aponta para seu Criador
Nos tratados de Teologia se estudam os atributos de Deus: santidade, amor, onisciência, justiça… deveria ser incluído nesses estudos que um dos atributos de Deus é a arte: Deus é santo; Deus é justo; Deus é bom; Deus é artista. Não é sem razão que a Bíblia é repleta de referências ao trabalho artístico sendo ela mesma a obra de arte por excelência que inspirou e inspira todas as artes: a literatura, a música, a pintura, a escultura, a dança, etc. Ignorar ou desprestigiar o caráter artístico de Deus é conhecê-lo menos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário